Design Biofílico: o que é e como aplicar

Design Biofílico

O Design Biofílico é algo muito presente na decoração atual, e você provavelmente conhece bem, mesmo sem saber o nome do termo. A vontade natural do ser humano de ter um contato maior com a natureza nos une a esse tipo de design, que tem estado cada vez mais presente no nosso cotidiano.

Afinal, o que é Design Biofílico?

Vamos começar pelo termo “biofílico”. Biofilia quer dizer “amor à vida”. A partir disso fica mais fácil entender em que consiste esse tipo de design. O psicólogo e filósofo Erich Fromm criou esse termo em 1964, e o biólogo Edward O. Wilson o difundiu em 1984, quando lançou um livro com esse nome: Biofilia.

Se você perguntar para pessoas, ou até a si mesmo, qual é o lugar que você gosta de estar ou que gosta de relaxar, provavelmente a primeira coisa que virá a sua mente será um lugar próximo à natureza, seja em um cenário mais bucólico, seja no litoral. Isso faz parte do nosso instinto, uma vez que nossos ancestrais se desenvolveram em contato direto com a natureza. Nosso desenvolvimento foi um processo adaptativo dentro desse ambiente natural.

Desenvolvemos a civilização que temos hoje, e com isso, muitas vezes, a nossa conexão com a natureza se perde. O Design Biofílico vem justamente nos propor uma restauração dessa conexão, com base na ciência dos benefícios que a natureza traz ao homem civilizado. Segundo a teoria biofílica, o desenvolvimento da humanidade é uma resposta adaptativa à natureza, e não ao que foi criado pela humanidade.

O Design Biofílico é uma forma de aproveitamento da natureza dentro dos ambientes, explorando nossa afinidade com ela, proporcionando um ambiente melhor para trabalhar, aprender e viver de forma mais saudável, o que gera benefícios à saúde física e mental. 

Quem me acompanha sabe que eu sempre falo da importância de ter um lugar que nos proporcione bem-estar, e que esse é o compromisso do Design de Interiores: entender as necessidades e saber o que o cliente gosta, e unir essas duas coisas em um ambiente harmônico, que gere benefícios para sua vida no geral.

Como decorar usando o Design Biofílico

Usar plantas no ambiente é um ótimo jeito de usar essa técnica. Além de dar mais vida, traz bem-estar, reduz o estresse e aumenta o conforto. Também pode aumentar sua produtividade, uma vez que traz os benefícios citados anteriormente.

Uma tendência muito forte tem sido fazer paredes verdes no interior da casa, que pode ser na sala, na varanda ou em outro ambiente que tenha boa incidência de luz (pois as plantinhas precisam de luz para viver). Além de ficar lindo, ajuda na renovação do ar e traz essa presença da natureza de forma mais explícita e integrada ao ambiente.

Sala de estar com pé direito alto com jardim vertical e painel de madeira. Projeto de Estúdio AE – Via Viva Decora

Permitir a entrada de luz natural agrega muito ao ambiente e à proposta, pois dará mais vida ao espaço, proporcionando maior sensação de bem-estar. É benéfico para as plantinhas e para quem usará o ambiente. Tenha cuidado apenas de não deixar que fique tão claro a ponto de gerar desconforto. Nesse caso, pode-se usar cortinas claras para deixar o ambiente iluminado sem prejudicar o conforto luminoso. Cortinas de tecido natural são uma ótima aposta.

Usar madeira, materiais e fibras naturais também é uma forma de aproveitar a natureza dentro de casa. Usar madeira de floresta plantada ou de demolição é importante para garantir a sustentabilidade (sempre pergunte a procedência da madeira que você comprar). Usar fibras naturais duráveis, como o rattan, e materiais como bambu, que são de fácil devolução à natureza. 

O vime, por exemplo, é uma técnica considerada sustentável, principalmente os móveis feitos com rattan, que é uma classificação para as fibras naturais e também o nome de uma dessas fibras. O motivo disso é o fato de seu crescimento ser rápido e sua retirada da natureza ser até mesmo benéfica para o desenvolvimento de florestas, isso porque, depois de muito grande, a palmeira de onde o rattan é extraído sufoca outras árvores, por ser um tipo de trepadeira.

Em um ambiente mais rústico, boho ou étnico também pode-se usar objetos feitos com palha, cipó ou outras fibras naturais. Os objetos podem ser um cesto, um enfeite de parede, um centro de mesa plano. 

Tecidos naturais e ecológicos podem compor os detalhes da decoração: tecidos crus podem ser usados em almofadas e outros detalhes como superfícies de luminárias, dependo do estilo que se deseja adotar. Fica muito bom para o estilo Boho, por exemplo.

Espero ter ajudado a dar um conhecimento a mais para você, e que você também passe a pensar sobre a importância da natureza para o nosso bem-estar também dentro de casa. E se tiver alguma dúvida, é só comentar aqui que a Fulô responde. 

Você também falar com a Fulô pelo Instagram. E no Pinterest tem muitas inspirações para você usar e abusar de todas que quiser 🙂

E não esqueçam: bebam água, façam carinho no gatinho e até o próximo post!

Compartilhe:
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *