Leitura: do papel para o Kindle

No último post eu comentei sobre minha troca de livros físicos pelo Kindle (você pode conferir aqui). As pessoas leitores que me cercam normalmente falam: “ah, mas nada como o livro físico”. Eu também amo o papel impresso (tanto que eu faço bullet journal em vez de usar alarmes ou planilhas, por puro prazer) e sentir cheirinho de livro.

Mas eu aprendi a amar o Kindle por uma série de motivos. Primeiramente, ele foi uma troca necessária; porém, hoje, eu não vivo mais sem ele. As vantagens dele são muitas, e para quem quer começar uma vida minimalista pode ser uma boa pedida.

Por que foi necessário?

Eu tive uma crise alérgica quando eu trabalhava como revisora de textos em uma das organizações educacionais as quais trabalhei, e parecia que eu não ficava boa nunca. Até que fui ao médico e ele me disse que eu precisava fazer um tratamento mais pesado, e precisava me manter longe de mofo, poeira e a coisa que eu mais usava o dia inteiro: papel.

Ele pediu que se eu tivesse livros em casa, eu não ficasse perto, não os manuseasse ou achasse outra alternativa para ler. E eu fiquei como: “Nãããããão, por que isso????”, mas fiquei uns dias em casa para me recuperar, e fiquei me remoendo uns dias até que comecei a pensar no que fazer com meus livros lindos e cheirosos que eu não podia mais manter.

Então saí doando para pessoas que eu sabia que cuidaria bem deles. Vendi alguns mais caros (como meu box do Percy Jackson e os Olimpianos). Meu coração apertou bastante a cada livro que ia, mas vida que segue. Deixei alguns poucos que eram mais raros ou que eu gostava muito por algum motivo especial.

O Kindle

Eu comprei o Kidle para suprir meu défice de livros. A versão que comprei foi a mais básica, e não me arrependo (Amazon, me patrocina? Nunca te pedi nada hahahaha). Foi uma das melhores coisas que fiz. Ele veio mais ou menos junto com a minha vontade de desapego, o que contribuiu muito para efetivar meu “eu minimalista” e no meu processo de mudança.

No momento em que eu consegui concentrar meus livros preferidos num único dispositivo, eu percebi o quanto ele diminuiu minha carga de pertences. Me senti mais leve e objetiva, e ele anda comigo para todo lugar.

Vantagens do Kindle

  • Leveza: ele pesa o mesmo que um livro tamanho A6 (aqueles pequenos, de bolso), mas pode carregar uma biblioteca inteira;
  • Praticidade: seu tamanho permite ser levado em bolsas menores, sem fazer tanto peso ou volume;
  • Leitura confortável: ao contrário dos tablets, o Kindle mais básico não possui brilho na tela, e a luz que a atinge não é refletida por causa da sua tela fosca e monocromática. Para quem tem astigmatismo (como euzinha) é uma grande vantagem, já que fica bem similar à visão do papel, tanto em lugares claros como em escuros. (Obs: para quem acha o fato de ele não ter brilho na tela uma desvantagem, existem versões do kindle com brilho, como o Paperwhite ou o Voyage, mas eu, particularmente, prefiro a versão sem brilho.);
  • Configuração de leitura: o formato .mobi, extensão usada no Kindle, nos permite configurar a página, adaptando margem e tamanho e estilo de fonte, além de nos dar a opção de um contador de tempo por capítulo ou de páginas para acabar o livro;
  • Destaques: é possivel fazer destaques de trechos preferidos, e também ver os trechos mais destacados em alguns livros. Além disso, podemos fazer comentários no trecho destacado, e todos os destaques e notas que fizermos no livro que estivermos lendo pode ser unidos em um .pdf e envidado para nosso e-mail diretamente do Kindle;
  • Suporta outros e-books além dos da Amazon: ao contrário do que muita gente pensa, podemos sim colocar e-books que não sejam da Amazon, mas o formato melhor aceito pelo Kindle é o .mobi (recomento um programa para desktop chamado Calibre, que converte formatos digitais de livros para vários outros);
  • X-ray: essa função eu só descobri recentemente. Ela permite que busquemos citações e referências dentro do livro, assim como notas e destaques nossas e de outros usuários. Pode facilitar bastante quando queremos buscar um livro citado em algum ponto do livro que estamos lendo.

Mesmo que você queira manter seus livros (mesmo se quiser tentar o estilo minimalista de viver, você não precisa deixar de tê-los, se isso te faz se sentir bem e feliz), o Kindle é um ótimo instrumento para nós leitores. Vale tentar.

Se você tem um Kindle ou pretende comprar um, comenta aqui 😉

E FELIZ DIA DO LEITOR PARA NÓS!

Curta e compartilhe:

Mais da Fulô:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *