Decoração minimalista: quem disse que é sem graça?

Com certeza alguma vez você deve ter relacionado minimalismo à uma coisa sem vida, seja porque ouviu alguém falar, ou por conceito próprio mesmo. Você pode até mesmo ter visualizado uma decoração minimalista como um loft de 10 m² com uma cama, uma banheira e um sanitário, quase como o lugar que o Justiceiro vive (aquele da série da Netflix). Mas, antes de ler esse artigo, abra sua mente e tire isso da cabeça.

Refresh: Minimalismo

Vamos começar recapitulando alguns dos princípios do minimalismo. Não é porque “menos é mais” que precisamos deixar nosso cantinho sem vida, certo? O minimalismo segue a premissa de que você deve possuir o que é necessário e o que te faz feliz. De preferência, cada objeto deve ter uma função. Leia mais aqui.

Sabe aquela luminária que você ama que está desligada na sua estante da sala? Ela pode ser realocada para o seu escritório ou sua mesa de cabeceira, por exemplo. Seu difusor aromático que você acha lindo, pode ficar no seu banheiro. Suas plantas podem continuar na sua casa; elas são decorações naturais, que trazem conforto, bem-estar e melhora o ar do ambiente.

O segredo do negócio aqui é organização: saber qual é o lugar adequado para cada coisa e reconhecer o que é excedente. Quando tirar algo do canto, deixá-lo no seu local quando acabar.

Nem só de branco vive a decoração minimalista

Se você gosta de cores, não há problema nenhum em usá-las. Você pode sim pintar as paredes, comprar móveis coloridos. Aproveite os poucos objetos e pouco mobiliário do minimalismo e invista em design. Você pode usar um sofá vermelho, uma mesa de design menos óbvio. Transforme o que você já tem: mude a cor, mude a função de objetos, seja criativo.

Se você gosta do estilo escandinavo, esse é o seu momento. Use as cores neutras e a madeira natural, decore com plantas, use a organicidade do estilo ao seu favor e deixe seu ambiente minimalista a sua cara. Se você é mais contemporâneo, mescle os estilos do jeito que você achar melhor e que te faça se sentir bem.

Apenas lembre-se: “menos é mais”

Cuidado para não sair comprando tudo o que vê pela frente. Lembrando que o minimalismo tem justamente a ver com desapego. Também tenha cautela quanto ao consumo, para não ser comprado pelo minimalismo que o comércio têm vendido.

Minimalismo não quer dizer que você vai jogar tudo fora para comprar outras  coisas “minimalistas”. Minimalismo é você saber o que você precisa e o que te faz bem. O que vier a mais que isso é excesso.

Galeria de Inspiração

Achou que eu iria deixar você desamparadx? Achou errado. Olha só o monte de inspiração que eu trouxe para você não ficar perdido.

Que tal parar de desculpas e começar a pôr o minimalismo em prática?

Curta e compartilhe:

Mais da Fulô:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *