Revestimentos de uma quarta-feira de abril

Hoje foi o dia de fazer um verdadeiro Tour de Revestimentos. Meio da semana, meio de Abril, e lá estamos, turma de Design de Interiores em massa buscando mais novidades para aplicar nos nossos projetos (e provas também). Mesmo com o dia corrido, foi muito bom. Quem me acompanha no Instagram (@decordifulo) deve ter visto no Stories e nos posts.

Tivemos uma visita técnica na loja Rádica Revestimentos, que foi aula de campo da disciplina de Materiais de Construção e Acabamentos, da Profa. Cibele Parreiras (a página dela tem dicas legais e projetos bem bonitos, @cibeleparreirasarquiteta). E hoje também começou a Fortaleza Brazil Stone Fair, uma feira de pedras e rochas que roda o Brasil, e que vai se estender até o dia 20 de abril.

Enfim, vou mostrar como foi o dia aqui, porque as coisas que vi hoje são de encher os olhos.

Primeira parada: Rádica Revestimentos

IMG_20180418_084558182

Aqui nos mostraram materiais dos mais variados tipos, que incluiam assoalhos, papeis de parede e revestimentos de madeira, cimentícios, mármore, ônix e outros. As aplicações variam, e os cuidados com cada material também. Prometo fazer um post sobre cada material mostrado futuramente, explicando como são feitos, como são aplicados e os cuidados com eles.

Mas, para agora, eu trouxe fotos para compartilhar com vocês.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segunda parada: Fortaleza Brazil Stone Fair

Quarta-feira também é dia de feira, mas a de hoje foi de pedras. Aqui eu estava com meu esposo, e a gente ficou surpreso com quanta coisa interessante tinha para ver e aprender lá. Vimos pedras preciosas pelo microscópio, como a Alexandrita (quero um colar com essa pedrinha, porque combina comigo não só pelo nome, mas pela versatilidade) e a Amentista, e é surpreendente; vimos sobre Fachada Ventilada, que é maravilhoso (eu vou fazer outro post explicando como funciona); e ainda estivemos em uma palestra falando sobre o que não fazer com pedras no Design, ou, mais precisamente, “O Design de Rochas, e não Rochas de Design”.

O palestrante era alemão, e ele falou sobre “desnecessariedades” que são feitas nos design de rochas, como móveis, que não são confortáveis por conta da dureza e frieza; não são versáteis; não podemos mudar de lugar, ou, se puder, é muito pesado; e não ficam bem em muitos aspectos, como corte e estilo do lugar. É muito interessante ver como faz sentido não ver sentido em móveis desse tipo.

E agora, algumas fotinhas da Fortaleza Stone Fair:

Este slideshow necessita de JavaScript.

E se quiser ver o que fiz com o que ganhei aí, clica aqui 😉

Curta e compartilhe:

Mais da Fulô:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *